A41 potencia mobilidade regional

Back Print

CREP funciona como eixo privilegiado para os tráfegos de continuidade que, a partir das zonas a Sul do Porto, se dirigem para toda a região Nordeste do país.

A A41, também conhecida por CREP - Cintura Regional Exterior do Porto, que envolveu um investimento global de 325,2 milhões de euros, actua como eixo de ligação entre vários concelhos metropolitanos e como elemento dissuasor de crescentes congestionamentos na zona do Porto.

Esta via permite a ligação directa entre a A1 – Auto-estrada do Norte e a A4 – Auto-estrada Porto/Amarante. A A41 funciona, assim, como um eixo privilegiado para os tráfegos de continuidade que, a partir das zonas a Sul do Porto, se dirigem para toda a região Nordeste do país (concelhos de Valongo, Paredes, Penafiel e região de Trás-os-Montes). Esta via interliga-se também com a A43/IC29, radial de Gondomar, permitindo a ligação à zona urbana do Porto através da Via de Cintura Interna (A20/IC23).

O troço da A41 agora disponível reveste-se de grande utilidade enquanto resposta inequívoca às condições de mobilidade regional e segurança rodoviária, necessários ao desenvolvimento económico de vários concelhos abraçados por esta auto-estrada.

Formas de pagamento

A A41 será portajada em toda a sua extensão, podendo o pagamento ser realizado através do sistema Via Verde ou da nova via Manual. O acto de pagamento com a nova Via Manual é idêntico ao dos parques de estacionamento, realizado através de um equipamento embutido na cabine de portagem, onde o cliente controla toda a operação, recorrendo a todos os métodos habituais de pagamento, como Multibanco, moedas ou notas.

 

Características gerais

Extensão: 33 quilómetros

Nós de acesso: 10

Perfil: 2x2 vias (18,6 km) e 2x3 vias (14,2 km)